Festival ZUM acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro no IMS Paulista

 O evento gratuito abre com o lançamento da ZUM#15 e palestra da fotógrafa italiana Letizia Battaglia. Segue com convidados de peso, como Susan Meiselas e Nuno Ramos, oficinas, exposição e feira de fotolivros

Nos dias 28, 29 e 30 de setembro (sexta, sábado e domingo), a ZUM, revista de fotografia do Instituto Moreira Salles, realiza o FESTIVAL ZUM, com três dias de atividades gratuitas no IMS Paulista. O evento reúne artistas, fotógrafos, editores e pesquisadores, em debates e palestras sobre a produção e a circulação das imagens no mundo atual.

Na sexta, o lançamento da revista ZUM#15 será seguido de uma mesa com a fotógrafa italiana Letizia Battaglia (1935). A fotojornalista documentou a Guerra da Máfia em Palermo, sobretudo entre as décadas de 1970 e 1980. Com mediação da jornalista Laura Capriglione, a mesa discute a violência e o poder paralelo exercidos pela máfia de Palermo e aproxima esse capítulo da história italiana da situação brasileira em tempos de PCC.

No sábado, as conversas mostram como procedimentos e temas da arte e da política reaparecem em lugares diferentes ao longo dos anos. Das ditaduras na América Latina aos conturbados acontecimentos do Brasil atual, encontramos artistas diante da censura e da dominação cultural, que opera a exclusão de minorias de gênero, raça e classe. Nuno Ramos apresenta sua produção recente, com trabalhos focados em tevê e redes sociais, como Lígia, clipe musical editado com cenas do Jornal Nacional que anunciou o impeachment de Dilma Rousseff. E Susan Meiselas, integrante da agência Magnum, que sempre fez da fotografia um instrumento de luta política, conversa com a jornalista Dorrit Harazim sobre a carreira e os registros que fez de conflitos sociais na Nicarágua e em El Salvador.

Durante o Festival, a biblioteca do IMS Paulista abrigará a exposição da 2ª Convocatória de Fotolivros do Festival ZUM e dois debates. Na manhã de sábado, editores e autores comentam os destaques da Convocatória. No domingo, o fotógrafo nipo-brasileiro Tatewaki Nio apresenta seu projeto sobre as influências arquitetônicas e a migração entre Nigéria, Benin e Brasil, vencedor da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS de 2017.

No domingo, o Festival ZUM oferece duas oficinas gratuitas. Na Oficina de experimentação: Irving Penn (esgotada), especialistas conversam sobre técnicas e impressões fotográficas. Na oficina A infinita história, a artista Sofia Borges, vencedora da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2017 e curadora convidada da 33ª Bienal de Arte de São Paulo, divide parte de sua pesquisa sobre corpo e imagem com os participantes.

Uma Feira de Fotolivros ocorre no sábado, das 13h às 19h, e no domingo, das 12h às 19h, com 35 editoras selecionadas: Travessa, Editora Madalena, Terra Virgem Edições, Edusp, Desapê, Casa Plana, Masp, Olhavê, Criatura, Savant Editora, Microutopías, Mentirinha, Revista PBMAG, Azulejo, André Calvão, Gris, Nano Editora, Lombada, Borogodó, Desdobraduras, Ana Paula Francotti, Folhagem, Chorona + Chicos, Prêmio Foto em Pauta + Ipsis, quaseditora, LP Press, Livro Inventado, Sismo, Bazar do Tempo, Katia Fiera, Revista 22, Motta Press, Giovana Pasquini, Bella Tozini e re-producir.

O evento tem apoio do Instituto Italiano de Cultura de São Paulo.


PROGRAMAÇÃO

SEXTA, 28 de setembro

 

18h30 – Abertura e lançamento da ZUM #15

Foyer do cineteatro                                                                                                               

19h30 – Letizia Battaglia: violência e máfia. Mediação: Laura Capriglione

A estrela do fotojornalismo italiano apresenta a carreira e a corajosa documentação da máfia de Palermo feita a partir do início dos anos 1970.

Cineteatro

SÁBADO, 29 de setembro

10h às 20h – Exposição da Convocatória de Fotolivros 2018

Biblioteca

 13h às 19h – Feira de fotolivros

Térreo

 11h – Editores e autores comentam destaques da Convocatória de Fotolivros de 2018

Biblioteca

DEBATES

15h – Nuno Ramos: a política da imagem.

O artista comenta os novos trabalhos, com foco em tevê e redes sociais: 111 vigília canto leitura, homenagem aos mortos no massacre do Carandiru (1992) transmitida pelo Facebook; Lígia, clipe musical editado com cenas do Jornal Nacional que anunciou a queda de Dilma Rousseff; e A gente se vê por aquiperformance que acompanha 24 horas de programação da Rede Globo.

17h – Mesa a confirmar

19h – Susan Meiselas: jornalismo em contexto. Mediação: Dorrit Harazim

A renomada fotógrafa americana, integrante da agência Magnum, faz um balanço de seus projetos, com foco nos violentos conflitos da América Latina, sobretudo na Nicarágua e em El Salvador.

Cineteatro

DOMINGO, 30 de setembro

 10h às 20h – Exposição da Convocatória de Fotolivros 2018

Biblioteca

 12h às 19h – Feira de fotolivros

Térreo

 10h30 às 17h – Oficina de experimentação: Irving Penn

Especialistas conversam sobre impressões fotográficas e demonstram técnicas como platina paládio. Com Ailton Silva, Joanna Americano, João Luiz Musa, Leonardo Bittencourt, Millard Schisler e Sergio Burgi. Inclui visita à exposição.

Estúdio

Vagas esgotadas.

 15h – Na espiral do Atlântico, roda de conversa com Tatewaki Nio

O fotógrafo nipo-brasileiro apresenta seu projeto sobre as influências arquitetônicas e a migração humana entre Nigéria, Benin e Brasil. O projeto venceu a Bolsa de Fotografia ZUM/IMS de 2017.

Biblioteca

 16h30 – A infinita história: oficina-performance de Sofia Borges

A artista, vencedora da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2017 e curadora convidada da Bienal de Arte de São Paulo, estende sua pesquisa sobre corpo e imagem.

Sala de aula

 Atividades gratuitas. Para os debates no Cineteatro, haverá distribuição de senhas 60 minutos antes do evento. Limite de 1 senha por pessoa.

 CONVIDADOS

 Letizia Battaglia (1935), fotógrafa italiana, foi a primeira repórter fotográfica da Itália a cobrir a máfia de Palermo entre os anos 1970 e 1980. Recentemente, ela conquistou os prêmios Erich-Salomon Preis (2007) e Cornell Capa (2009) e criou o Centro Internacional de Fotografia de Palermo (2016).

Nuno Ramos (1960) é pintor, desenhista, escultor, escritor, cineasta, cenógrafo e compositor.

Susan Meiselas (1948), fotógrafa americana e membro da cooperativa Magnum desde 1976, recebeu a medalha Robert Capa de 1979 por seu trabalho na Nicarágua, entre outros prêmios.

Tatewaki Nio (1971), fotógrafo, nasceu em Kobe, Japão. Formado em sociologia pela Universidade Sophia, em Tóquio, vive em São Paulo desde 1998. Foi contemplado com o prêmio Funarte de Arte Contemporânea, em 2011, e com a Bolsa de Fotografia ZUM/IMS, em 2017.

Sofia Borges (1984), artista, foi contemplada com o prêmio de livro de estreia da editora Mack com o projeto The Swamp (2016) e com a Bolsa de Fotografia ZUM/IMS (2017). Em 2018, integrou a exposição coletiva Ser: nova fotografia 2018 (MoMA) e foi uma das artistas-curadoras da 33ª Bienal de São Paulo.

MEDIADORES

 Laura Capriglione (1959) é jornalista da Rede Jornalistas Livres, focada na cobertura de Direitos Humanos e Sociais. Conquistou o Prêmio Esso de Reportagem, em 1994, e trabalhou como repórter especial da Folha de S. Paulo entre 2004 e 2013.

Dorrit Harazim (1943) é jornalista. Recebeu o prêmio Gabriel García Márquez de jornalismo em 2015 e publicou O instante certo (2016), coletânea de ensaios sobre fotografia.

IMS Paulista

Avenida Paulista, 2424

CEP 01310-300

São Paulo

Tel.: 11 2842-9120

[email protected]

revistazum.com.br

facebook.com/revistazum

instagram.com/revistazum

ims.com.br

twitter.com/imoreirasalles

instagram.com/imoreirasalles

facebook.com/InstitutoMoreiraSalles

Informações para a imprensa IMS:

Bárbara Giacomet de Aguiar – (11) 3371-4490

[email protected]

Mariana Tessitore – (11) 3371-4479

[email protected]

Giovanna Querido – (11) 3371-4424

[email protected]

 


Divulgação : IMS

X