“Publicar uma Revista de Fotografia genuinamente em Preto e Branco no  Brasil”

Essa foi minha resposta para um aluno em 2004, quando indagado sobre o que eu pretendia da vida com a fotografia.

Demorou mas chegou!

Chegou com o propósito de fomentar a arte fotográfica em preto e branco.
Chegou para trazer à luz trabalhos autorias de grandes fotógrafos profissionais e amadores, lembrando que amador é aquele que ama, e dessa forma me considero um grande amador da fotografia monocromática em sua vertente mais fiel, com a oportunidade de dar voz ao branco puro, ecoado pelo preto absoluto e flanado por camadas de cinza. Essa é a PBMAG – uma revista colecionável, que nasce, primeiramente, em sua versão digital.

Meu saudoso pai, antes de pescar, dizia:
“ Se não mioréia, pioréia” e, na volta para a casa ele trazia muitos peixes que distribuía feliz da vida para a vizinhança.

Meu desejo é distribuir essa revista para o maior número possível de pessoas, para que nossos autores – selecionados a dedo – possam ter seus trabalhos autorais ainda mais desejados e valorizados.

Hoje é um dia muito importante em minha vida, e fico feliz por compartilhar com você a realização de um grande sonho.
Chegamos para fazer história no mercado fotográfico, e se você, ao ler essas linhas, sentir um arrepio nos braços, saiba que eu também o senti ao terminar de escrever esse editorial.
Provavelmente, é a sensação do grande abraço da fraternidade monocromática, comemorando o nascimento da PBMAG.

Tyto Neves – Março de 2016
[email protected]

X